Home » » RELATO DE COMEDOR: NO CARNAVAL , AJUDEI A ESPOSA A LEVAR O MARIDO BEBADO PARA O QUARTO

RELATO DE COMEDOR: NO CARNAVAL , AJUDEI A ESPOSA A LEVAR O MARIDO BEBADO PARA O QUARTO

Como está chegando o carnaval, vou contar algo que me aconteceu certa vez num carnaval.
Nunca gostei do carnaval, por isso resolvi, uma vez, fazer algo diferente e fui passar alguns dias em um hotel fazenda.
Fui sozinho mas logo me enturmei com o pessoal mais velho, vamos dizer assim, e fiz amizade com um casal, Alberto e Suzana, ele com 40 anos e ela com 33, uma mulher muito simpatica, dona de um corpo maravilhoso.
Ficavamos sempre juntos, papeando na caminhada, na piscina, etc. Alberto era um cara simples e meio fechadão.
Uma noite tivemos uma festinha e o Alberto chutou o balde, bebeu várias, quando eu estava me despedindo pra ir dormir a Suzana me pediu se ajudaria ela a leva-lo para o quarto,claro que ajudei, e tive de praticamente carregá-lo, pois estava quase apagado.
Coloquei ele na cama do quarto dos fundos, sendo que eles tinham um quarto duplo, pois ela havia comentado comigo que era o único disponível quando fecharam o pacote, e saimos para o quarto da frente.
- Poxa não sei como te agradecer, e me sinto envergonhada pelo que o Alberto fez.
- Deixa disso, você não deve ficar assim, nem pega bem, afinal uma mulher linda como você não deve ficar envergonhada pelo que os outros fazem.
- Ah, para... nem sou tudo isso.
- Não seja modesta, você é mulher de parar o transito.
- Obrigada, mas nem o Alberto acha isso...
- Tenho certeza que acha sim.
- Se ele achasse me procuraria mais....- E ficou vermelha.
- Como assim? - Nesse momento já comecei a sentir meu pau endurecendo e fazendo volume na bermuda.
- Desculpe, mas acho que já estou falando demais....
- Que é isso, pode contar comigo, gostei muito de vocês e faço o que estiver ao meu alcanse pra ajudar. - Falei isso e me sentei na cama fazendo sinal pra ela sentar ao meu lado e o Alberto roncando muito alto no outro quarto.
- Bem é que estamos meio em crise, e quase não transamos mais....
- Não fala isso. - Disse pegando em sua mão e percebi que ela olhou direto pro volume que se fazia mais eminente. - Eu não conseguiria deitar ao seu lado sem querer te agarrar.
- Como assim? - Ai fui protudo ou nada, estava com um baita tesão naquela mulher.
- Você é linda, tem um corpo que é um tesão.
- Você acha? - Perguntou com um brilho no olhar que me acendeu mais ainda.
- Se eu acho? Veja você mesma. - E coloquei a mão dela sobre o meu pau que latejava de desejo.
- Que é isso? - E ameaçou tirar a mão, mas segurei mais firme olhando ela nos olhos.
- É a prova de como você é um tesão. - Então ela começou a apaupar.
Puxei ela e dei-lhe um beijo delicioso, que boca ela tinha, ela foi relutantemente correspondendo e eu que não sou bobo, já peguei naqueles seios médios maravilhosos.
Agora não tinha mais volta, em poucos segundos estavamos os dois sem roupa, e ela não se fez de rogada e começou a chupar meu pau, e dizer que o marido não gostava que fizesse isso nele, que ele só fazia papai-mamãe com ela.
Fiz ela se virar e fizemos um 69 delicioso, com ela gozando em minha boca, nesse momento ela ficou alucinada e girou montando em meu pau e cavalgando como uma louca, gemendo e me chamando de seu macho, que pau gostoso, me fode com vontade.
Como sou muito obediente...kkkk... fiz ela sair de cima e coloquei de 4 e soquei a pica sem dó naquela buceta deliciosa.
Peguei ela pelo cabelo e enfiava com vontade, até me esqueci que o corno estava no outro quarto.
Dei uns tapas naquela bunda incrivel dela e ao ver aquele cuzinho piscando não resisti e enfiei o dedo, o que a assustou, pois nunca fez anal, mas segurei ela firme e não deixei fugir da vara, e logo ela começou a gostar e gozou de novo no meu pau.
Eu estava quase gozando também, mas queria que fosse no cuzinho dela e pedi pra comer ele.
- Não sei, dizem que doi, tenho medo, nunca fiz.
Nisso eu já tinha saido da buceta, pois caso contrario acabaria gozando e desci pelas costas dela e comecei a lamber o anel do meu desejo e acariciar o grelo inchado dela.
- Hummmmm, faz assim nãaaaaoooooo.....hummmmmmm
E então ela começou a gozar de novo....
- Vai mata seu desejo que você esta já me deixou louca, fode meu cu meu macho gostoso, mas vai com carinho....
Nesse momento já encostei meu pau na buceta e passei ele puxando o máximo de líquido possível pra ajudar na lubrificação e encostei ele na porta do cuzinho dela, passei uma mão pra baixo dela sobre o grelo e a outra segurei meu pau ali pra começar a romper o cabaço anal dela.
- Empina essa bunda que eu vou fazer você uma puta completa hoje.
- Vem me... faz suuuua.... putaaaaaa... - E já estava gozando de novo comigo acariciando o grelo dela.
Comecei a entrar e ela soutou um aiiii..... e quiz fugir, mas segurei ela firme.
- Calma que é como perder o cabaço da buceta, doi um pouquinho até ele entrar todo, mas depois você vai gostar.
Então entrou a cabeça e ela tentou fugir de novo, mas eu segurei ela firme ficando parado.
- Ai para, ta doendo, acho que eu não vou aguentar....
- Fica quietinha que você aguenta sim putona, mas se tentar sair agora eu vou socar com tudo e ai você vai ver o que é dor vagabunda.
Ela então soutou mais um gemido e ficou parada somente estremecendo, e eu fui enfiando e sentindo as preguinhas se abrindo pro meu pau.
- Para por favor não aguento mais....
- Não precisa aguentar vadia, já entrou tudo.
Então ela levou uma mão pra trás e sentiu.
- Viu gostosa
Nesse momento ela começou a rebolar e eu iniciei o vai e vem bem lento.
Ela tava gemendo e começou a ficar mais rápida a respiração.
- Vai filho da puta, soca essa pica no meu rabo, como isso é gostoso, mete....mete...me arregaça pro corno ver depois que eu dei prum macho de verdade....ahhhh
Eu não pensei duas vezes e comecei a socar com vontade e que cuzinho gostoso ela era aquele...
Logo eu avisei que iria gozar, então ela começou a tremer toda e morder meu pau com o rabo, não resisti e enchi ele de porra.
Meio que tombei em cima dela e ela arriou na cama, ficamos um tempinho assim e eu disse.
- Agora você vai ter de limpar meu pau, vamos pro banheiro e vai lavar a pica do teu macho, porque a apatir de hoje você é minha putinha.
Ela sorriu, eu sai de cima dela e fomos para o banheiro onde ela lavou meu pau e depois chupou ele até eu gozar de novo e lógico que como uma boa puta eu fiz ela engolir tudo.
Sai dali e fui para o meu quarto dormir.
Nos dois dias seguintes ainda fizemos mais algumas coisinhas, mas isso fica pra um outro conto.

0 comments:

Post a Comment

 
Copyright © 2011. The Most Beautiful Charming - All Rights Reserved
Proudly powered by Blogger